Como fazer um convite irrecusável

Entrevistei Paulo Betti em outubro de 2012. Ele estava no elenco da peça Deus da Carnificina, com Júlia Lemmertz, Orã Figueiredo e Deborah Evelyn, sob direção de Emílio de Mello, no Teatro Madre Esperança Garrido. Eu estava no jornal O Hoje.

O texto de Yasmina Reza, traduzido na montagem brasileira por Eloisa Ribeiro, foi ao cinema pelas mãos de Roman Polanski em 2011, com Christoph Waltz, Kate Winslet, John C. Reilly e Jodie Foster. Antes disso, já tinha passado por vários palcos mundiais.

Na época, Paulo Betti divulgou o site da Casa da Gávea, onde o texto da peça poderia ser baixado de graça. O tema, afinal, é pertinente como nunca, a (in)tolerância. Sobre os planos para o futuro, ele se referiu aos filmes Casa da Mãe Joana 2, dirigido pelo saudoso Hugo Carvana, e A Fera na Selva, que estava produzindo com Eliane Giardini.

Meus olhos brilharam com a segunda informação. A Fera na Selva é uma novela de Henry James, que eu modestamente considero o maior romancista que já pisou na face da Terra até o momento. Um degrau acima de Marcel Proust, se me permitem a ousadia.

Isso motivou uma breve troca de e-mails entre Paulo Betti e eu. Ele me enviou o roteiro do filme. Trocamos algumas impressões e ficou tudo por isso mesmo. Até a semana passada, quando o acaso me fez lembrar dos planos de Paulo Betti. Retomei o contato.

O acaso surgiu com o filme Através da Sombra, de Walter Lima Jr., de 2016, que estava passando na TV a cabo quando cheguei em casa na semana passada. Ficou claro que se tratava de uma adaptação de A Outra Volta do Parafuso, um belo conto de Henry James.

Perguntei a Paulo Betti como vai a produção de A Fera na Selva. Ele disse que o filme está quase pronto, inscrito para o festival de Gramado e que pretende lançá-lo em Goiânia até o final do ano. E propôs a todos um processo educativo de lançamento.

Leia o livro, leia o roteiro, veja o filme e participe de uma oficina, presencial ou virtual, com certificado pelas Faculdades Cesgranrio. Comprando o livro pelo Kobo, colocando no fim: promoção feranaselva 50 e pagando 6 reais, você recebe o roteiro do filme.

Tenho o livro da Cosac Naify de 2007, com tradução de José Geraldo Couto e posfácio de Modesto Carone. Paulo Betti me mandou por e-mail uma edição da Rocco, de 1985, com tradução e prefácio de Fernando Sabino. Excelente motivo para uma releitura.

Este texto também foi publicado no site da Interativa.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s