Como viajar com Bob Dylan

Fábio e Céline foram lá em casa na sexta-feira. Eu estudei filosofia com o Fábio. Ele estudou filosofia com a Céline. Eu estudei com o Fábio em Goiânia. Ele estudou com a Céline em Paris. O que é muito mais chique. Fábio e Céline são casados. Ela, francesa, veio para o Brasil. Somos vizinhos de bairro. As voltas que o mundo dá.

A gente se encontra por acaso, nas esquinas, aqui e ali. Numa dessas, Fábio me conta que Céline tem uma editora, a Edições Ricochete. Lembro imediatamente do Coelho Ricochete, da Hanna-Barbera. Eu assistia o desenho quando era criança. Fazer o quê?

Ele segue dizendo que o novo livro da Ricochete é a respeito de Bob Dylan. Pronto, estou dentro. Música e literatura são minhas paixões. Um livro que fala de música é um encanto, na certa. Quantas músicas você conhece que falam de livros? Passa pela cabeça a versão que as Mercenárias fizeram dos Provérbios do Inferno, de William Blake.

Quero ler esse livro. Fábio e Céline foram, gentilmente, levar um exemplar lá em casa. Bob Dylan – A Liberdade Que Canta foi escrito por Daniel Lins. O posfácio, A Cena Mundial do Rock, é assinado por Jean-Luc Nancy. Ambos são filósofos. Daniel tem pós-doutorado na França. O cara teve aulas com Claude Lévi-Strauss e Michel Foucault.

Por que um sujeito que revira teorias do avesso teria se dedicado a um ídolo da música pop? O que alhos têm a ver com bugalhos? Calma aí, garotão. Lembre-se que Bob Dylan é Nobel de Literatura. Já leu Tarântula, do criador de Like a Rolling Stone?

O livro do Daniel é um catatau de mais de 500 páginas. Estou no começo. Esquentando os motores. Ali pela página 60. Mas a leitura é rápida. Dinâmica. Como quiser chamar. O Daniel incorporou o espírito dylaniano. Não se trata, em absoluto, de um texto hermético e difícil. Daqueles que te obrigam a reler cada frase como um enigma.

Também não se trata de uma biografia do cantor de voz fanhosa. Daniel enfatiza que se trata de um Ensaio. Mas ele parte da infância de Robert Allen Zimmerman. Passa pela sua adolescência. E, até o momento, de como ele cruzou pela faculdade. Tudo num crescendo de invenção e maluquice. Na onda libertária do movimento hippie.

Falando em encruzilhadas, Daniel mistura referências eruditas e populares. Autores e influências vividas pelos caminhos. De Nietzsche a Manoel de Barros. De caroneiros beat a poetas de outras paisagens. O caldo efervescente é lúcido e caduco ao mesmo tempo. Como cabe a quem se presta a escrever como se estivesse numa rodovia extensa.

Bob Dylan – A Liberdade Que Canta custa 78 reais. Pode ser comprado no site da Edições Ricochete. Aliás, é muito melhor comprar por ali. Ajuda os editores. E você fica sabendo de outros títulos que já foram lançados. Incluindo o interessantíssimo Congresso Espiritual dos Ranúnculos, cheio de poesias de Fabrício Clemente.

Este texto também foi publicado no site da Interativa.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s