Arquivo do autor:adaltoalves

Em homenagem ao André Mauro

Tinha uma banca no centro comercial da vila de Tucuruí, no Pará. Foi lá que eu achei a revista Música. Como resistir a uma revista que se chama Música? Ela era bem diversificada. Falava de MPB, jazz, rock, pop, artistas … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Haja paciência, amigo

Hoje a vida me deu uma lição de humildade. Fui com meu pai ao banco, ajudá-lo a sacar o dinheiro da aposentadoria. Meu pai tinha que fazer a leitura biométrica e não estava dando certo. Depois de algumas tentativas, conseguimos … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Para o Dia das Mães

Parabéns a todas as mães com filhos vivos e saudáveis. Uma oração para todas as mães com filhos hospitalizados. Uma lágrima para as mães cujos filhos morreram, não importando a causa. Do mesmo modo, um abraço em cada filho com … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Da rainha a Elena Ferrante

Eu li o chamado quarteto napolitano da Elena Ferrante. Que os livros tenham sido transportados para uma série de TV é uma curiosidade que não me encanta. Eu nunca tive muita paciência com séries e os elogios que leio a … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Terminei a releitura d’Os Buddenbrooks

Um calhamaço de 800 páginas. Thomas Mann escreveu o romance antes dos 30 anos. Nada mau para um início de carreira. Ele acompanha a decadência de uma família em quatro gerações. É uma história triste. As cenas de morte são … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Eu juro que não foi nada planejado

Minha carreira de jornalista começou no Diário da Manhã. Alguns colegas consideram a informação desnecessária. Foram anos de intenso aprendizado. Aprendi a fazer do meu jeito. Devo muitos agradecimentos a muitos editores que não mexeram nos meus textos. Eles me … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

O problema não é falar palavrões

Dercy Gonçalves descascava palavrões cabeludos em horário nobre e todo mundo ria daquela senhora destrambelhada. Todos nós temos um bom estoque de palavrões ao alcance da língua e certamente já recolhemos alguns do ostracismo em determinadas ocasiões. O palavrão não … Continuar lendo

Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário